Erros a não cometer no CV
Escrevendo o currículo

13 erros a evitar no currículo

Sabias que existem erros comuns de coisas desnessárias que se colocam no currículo? Pois, a verdade é que cada vez mais tornam-se erros comuns e partilhados entre muitas pessoas, sendo difícil combatê-los a todos.

Mesmo assim, procuramos neste artigo apresentar 13 erros a evitar no currículo. Lês-te bem! São 13 erros, como o número de azar, que terão de ser evitados, porque de outra forma poderão dificultar a tua procura de emprego e direcionar imediatamente o teu currículo para o lixo!

Dicas sobre o que não incluir no CV

O que não colocar no currículo

Existem sempre coisas a colocar no currículo e existem outras que deverão ser colocadas de parte, algo que torna a ação de como fazer um currículo bastante árdua.

Mesmo sabendo que o formato de currículo respeita um padrão, como possível constatar entre os nossos modelos de CV para descarga, por muitas vezes existem pessoas que dificilmente conseguem respeitá-lo e cometem erros ditos fatais. Abaixo podes saber os erros a evitar no currículo e algumas formas para contrariá-los.

1. Ausência de contactos pessoais

O que muitas pessoas esquecem na hora de escrever o seu currículo é de colocar contactos pessoais e outra informação básica indispensável, como o número de telemóvel ou o email, para que os recrutadores possam aproximar-se de ti.

Além do mais, o excesso de contactos pessoais no CV pode ser igualmente prejudicial como a sua ausência. Mediante os requisitos da empresa, a morada, o sexo e a idade no CV podem ser aspectos desconsiderados.

2. Falta de orientação

Muitas vezes existem profissionais há muitos anos no mercado de trabalho que continuam a inserir tudo aquilo que fizeram no seu currículo, mas que depois ouvem um “não” de uma determinada empresa.

No caso de por exemplo procurares uma vaga de emprego como jornalista não coloques que fizeste um workshop “Como falar em público“, quando a empresa contratante supõe que isso seja uma das tuas competências no CV. Ou se procuras um posto como engenheiro do ambiente não refiras que escreves sobre cinema. São exemplos de situações particulares em que não deves incluir tudo no curriculum.

3. Ausência de idiomas

Falar outras línguas não é apenas um requisito de determinada empresa, é já uma obrigação e algo imprescindível de colocar no currículo. A ausência, sobretudo do inglês, dificultará que sejas contratado pela empresa a que te candidaste.

4. Erros ortográficos

Basta de escrever desleixadamente no CV e basta de escrever do mesmo modo que falas! Não uses calão, mas sim uma linguagem formal e deves ter atenção para não comeres letra. Os recrutadores gostam de frases bem construídas no curriculum vitae.

Seguramente os correctores ortográficos disponíveis em muitos sistemas podem ajudar, mas é também necessário revisares por ti mesmo. Caso necessites, pede ajuda àquele melhor amigo mais intelectual e nerd. É uma opção que não falha!

5. O tamanho de letra conta

No meio de tanta gente que escreve um currículo existe aquele rapaz inteligente que prefere ter um tamanho de letra quanto maior, para ter que escrever menos! Cuidado porque esta decisão pode ser um erro.

Mesmo assim, não convém utilizar muitas palavras no currículo, sendo vantajoso ter uma descrição de poucas linhas. Podes despertar a atenção os recrutadores para aspetos determinantes da tua carreira de modo direto e eficaz. Explicitar tudo pode ser uma perda de tempo.

6. Espelho meu, espelho meu

O currículo é um espelho da tua imagem, daí que se recomenda que sejas autocrítico no teu currículo. Porém não te apaixones pela tua imagem, posto que convém ter cuidado com o uso de adjetivos que possam colocar em causa a tua objetividade. A utilização excessiva do “eu” no CV pode levar a que os recrutadores pensem que és uma pessoa extremamente egocêntrica e narcisista.

Cuidado com a imagem no currículo

Pressmaster | Shutterstock

7. Mal tradução no currículo em inglês

Enganar-se na versão em inglês do currículo caso seja necessário enviá-lo para empresas internacionais causa uma péssima imagem junto dos recrutadores. Utilizar ferramentas como tradutores online pode mostrar dificuldades de comunicação através da língua de Shakespeare.

8. Currículo multicolor

Se não és um aluno de artes visuais e design, nem uma pessoa ligada ao mundo das artes, convém ter um currículo simples no que toca ao seu design. Um currículo multicolor pode chocar os olhos dos recrutadores! Usar uma ou duas cores é o adequado, como o preto, o cinzento ou o azul. As fontes utilizadas devem ser a Times New Roman ou Arial e também é recomendável o recurso à negrita, itálico ou sublinhado.

9. Cuidado com a escrita abusiva

Um currículo demasiado longo pode ser um verdadeiro problema para ti, porque pode dificultar a que obtenhas emprego. Na realidade, quando os recrutadores recebem um currículo procuram gastar pouco tenpo com a leitura do mesmo. Se a experiência profissional é demasiado longa, tenta resumi-la ao máximo.

Não tornes o currículo uma biografia, porque esse é um dos principais erros cometidos. O currículo básico é um dos modelos recomendados e do qual poderás favorecer.

10. Lacunas no currículo

Outro erro comum é ser vago na descrição das experiências profissionais no curriculum. Muitas vezes geram-se lacunas, ou seja, espaços em branco no CV que têm que ver com o facto de ter uma pausa temporal na atividade profissional.

Quando a experiência profissional abrange apenas os anos de 2010-2016 e só encontraste trabalho de novo em 2018, os recrutadores poderão querer saber o que fizeste nesse intervalo. Se estiveste desempregado podes ressaltar cursos e outras experiências enriquecedoras das tuas habilidades e que crês que te fizeram amadurecer enquanto profissional.

11. Esquecer certificações

Não convém esquecer certificados no currículo dos cursos frequentados ou das experiências profissionais prévias à nova realização do currículo. São determinantes para os recrutadores considerarem válidas as tuas experiências.

12. Tudo é mentira!

Lembra-te de colocares todos os cursos e principais formações. Escreve que dominas línguas, mas não mintas porque se o fazes não tardará muito a que sejas desmascarado, como acontece com muitos na entrevista de trabalho.

13. Nome do arquivo

Por fim, mas não último importante, o momento de guardar um currículo como PDF pode ser o primeiro passo para que os recrutadores queiram saber quem és. Pode parecer anedota, mas o nome do arquivo é crucial. Deves titular o documento como currículo ou CV seguido imediatamente pelo teu nome.

Além disso, toma atenção quando enviares o teu CV através do email, e confirma se não esqueceste de anexar o documento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *